Apple TV inicia o serviço de streaming Apple TV+

A Apple iniciou a distribuição por streaming de imagem e vídeo de alta qualidade, destinada a qualquer usuário mesmo não tendo aparelhos Apple. No Apple TV, o Apple TV+ funciona com 4K, Dolby Vision e Dolby Atmos. A instalação do serviço neste aparelho requer a atenção do usuário.

 

A partir de 1 de novembro de 2019 a Apple começou a distribuir sinais de vídeo com conteúdo diversificado em vários países, incluindo o Brasil, com o nome de Apple TV+ (Apple TV Plus). Eu tenho um aparelho Apple TV 4K (de quarta geração) e logo que eu o liguei por esses dias eu fui saldado com a propaganda do serviço. Eu estava trabalhando, e pelo computador eu pude usar os dados da minha Apple ID e fazer a minha assinatura.

Na prática, ao que tudo indica, o serviço Netflix vai começar a enfrentar uma concorrência pesada, talvez não de início, mas com o correr do tempo, porque outros serviços similares começarão a ser igualmente oferecidos no mundo todo.

Com o nítido objetivo de aumentar a concorrência o preço de lançamento da Apple é 9,90 pratas por mês, com 7 dias gratuitos para teste e admitindo 7 telas simultâneas. Recentemente, a Amazon cortou o preço da assinatura para 9,90 também, e ainda incluiu o Prime Music de graça, serviço este bastante parecido com o Spotify, e ainda o frete grátis do Amazon Prime, caso o usuário faça compras no site.

A campanha da Apple é bem agressiva: quem comprou recentemente um aparelho da sua linha de produtos, tipo Apple TV, Ipad, Iphone, etc., ganha um ano de graça na assinatura do serviço.

Quanto ao item disseminação, até agora o que eu sei é que apenas os celulares Apple podem receber o aplicativo pela App Store. O site funciona bem em Firefox, onde eu pude testa-lo primeiro:

 

Ao indicar o que se quer assistir a tela seguinte mostra todas as especificações de reprodução. Inicialmente, eu não cheguei a usar o meu navegador (Firefox, atualmente na versão 70.0.1, de 64 bits) e fui direto para o Apple TV, que está conectado a um receiver. Logo ao reproduzir direto o seriado “See”, eu vi acionados os recursos de Dolby Vision e Dolby Atmos, com uma imagem 4K de excelente qualidade.

 

 

Nem tudo o que eu acessei tem legenda em português, o que poderá ser um empecilho inicial para alguns assinantes.

 

A inicialização no Apple TV requer intervenção do suporte

Indo ao meu Apple TV a primeira coisa que eu notei foi que, apesar de ter me tornado assinante do Apple TV+, o aparelho não me mostrou como acessar o serviço. Foi neste ponto que eu solicitei acesso ao suporte da Apple pelo telefone. Aliás, todos lá são muito gentis e prontos para ajudar o cliente até o caso ser resolvido.

A inicialização do Apple TV+ se mostrou ainda desconhecida para o suporte, o que é natural, pois se trata de algo muito novo. Eu passei por vários atendentes, um deles me pediu o número de série do meu aparelho, mas sem chegar a conclusão alguma. Outro teve o expediente de me perguntar qual a versão do tvOS que estava instalado no meu aparelho.

Aqui cabe um parêntese importante: o leitor que me acompanha pode ter lido sobre a implantação de novos recursos no Apple TV, como o App Store, na época o único media player capaz de reproduzir o codec. E logo a seguir, uma série de comentários sobre os ajustes necessários.

Agora, não foi muito diferente, mas com um sutil e importante detalhe: na passagem para o Dolby Atmos, foi amplamente divulgado que seria preciso atualizar o sistema operacional do Apple TV para tvOS 12.

De lá para cá a atualização para o tvOS versão 13 se deu no background e eu só fiquei sabendo porque o menu de saída mudou. O detalhe é que, com a atualização a ligação do aparelho passou a ser feita pela tecla Menu do remoto, e aí nem o suporte sabia ainda desta mudança, eles tiveram que procurar alguém na empresa para esclarecer isso.

Para mim, como usuário, tanto a atualização para o tvOS 13 quanto a modificação para ligar o aparelho pela tecla Menu passaram transparentes. E a atualização no background propriamente dita em nenhum momento ocorreu como nas atualizações anteriores, que foram anunciadas com uma mensagem na tela de abertura.

É possível atualizar no background, porque uma vez o Apple TV ligado na rede elétrica e conectado na rede local com Internet, ele nunca de fato desliga completamente, ele fica em estado de espera (“Standby”).

Neste caso em particular, o atendente da Apple me pede para verificar a atualização de firmware, que estava na versão tvOS 13, mas para o serviço de streaming funcionar era preciso atualizar para a versão seguinte, release 13.2, acionado manualmente.

A atualização levou uma eternidade, eu pedi ao atendente do suporte para ligar depois, ao invés de ficar pendurado no telefone esperando aquilo acabar. Quando a atualização terminou a imagem do Apple TV+ foi exibida na parte superior da tela, quando então eu fiz os primeiros testes, revelando 4K, Dolby Atmos e Dolby Vision.

Um outro atendente retornou a ligação, quando já estava com tudo funcionando, e aí apareceu outro problema: não existe ícone na tela especificamente alocado para o serviço deste streaming. Eu já havia procurado antes na App Store e o atendente me pediu para repetir a busca, sem sucesso.

Eu notei, e falei para ele, que ao posicionar o cursor no ícone com o logo do Apple TV, localizado no canto superior esquerdo, as imagens do Apple TV+ apareciam. Mas, neste momento não se dever clicar no ícone, porque isso levaria para outra tela, e sim subir o cursor para onde estava a imagem do Apple TV+, e ali sim deslocar a imagem com o touch pad até achar o programa de interesse. Uma vez achando o que se quer ver, basta apenas clicar na imagem.

 

 

O atendente e eu fizemos esta manobra diversas vezes, quando então ele se convenceu que, pelo menos por enquanto, não existe outro meio de acessar o Apple TV+. Eu acredito que isso é temporário, e não ficaria surpreso se alguma modificação for feita também no background.

Na minha opinião, este acionamento do Apple TV+ não tem nada de intuitivo, eu só o descobri na velha base da tentativa e do erro.

Deixando isso de lado, eu fiquei agradavelmente surpreso com a qualidade da imagem 4K. Notem que Dolby Atmos e Dolby Vision estão atualmente ubíquos em um número enorme de filmes e shows on-line. O Dolby Atmos em particular, quando incluído em um show de TV, me causa certa estranheza, porque o seu melhor uso ainda está nas trilhas de cinema e de alguns seriados. Notem também que o uso de ambos os recursos Atmos e Vision acaba tornando o provimento de sinal de TV por outros meios, como o broadcasting ou assinatura, tecnologicamente obsoletos.

De qualquer forma, são ambos recursos bem vindos. E neste ponto superiores ao streaming da Amazon, que se limita a HDR 10 e áudio 5.1.

Vamos ver o que vem por aí. O interesse no serviço eu me arrisco a dizer é fundamentalmente apoiado no conteúdo. O preço do serviço no Brasil é bem mais baixo do que lá fora, e creio que por este caminho a adesão pode ser grande. O usuário precisa ficar atento para a obtenção dos recursos do sistema. No meu computador nem Atmos nem Vision são possíveis, e 4K vai depender muito de quem fornece o sinal. Outrolado_

 

Leia também

 

 

Apple TV 4K ganha suporte para Dolby Vision-Atmos

 

Atualização oficial do Apple TV e as indagações recorrentes

Paulo Roberto Elias é professor e pesquisador em ciências da saúde, Mestre em Ciência (M.Sc.) pelo Departamento de Bioquímica, do Instituto de Química da UFRJ, e Ph.D. em Bioquímica, pela Cardiff University, no Reino Unido.

2 comentários sobre “Apple TV inicia o serviço de streaming Apple TV+

  1. Olá Paulo. Essa pauta tem ficado em evidência ultimamente, principalmente em alusão a chegada da Disney+ como futuro concorrente da Apple-TV+. Isso já desencadeou uma forte reação por parte da operadoras de TV a cabo, que tem recorrido a justiça para barrar essa modalidade de transmissão de tv por assinatura por streaming. Senão vejamos no mês passado outra empresa (Fox+) divulgou um comunicado na mídia, informando que deixaria de vender pacotes de canais e séries fora da operadoras de TV a cabo, em resposta a um processo movido pela Claro TV junto a Anatel. Perceba que o crescimento desse serviço de streaming (motivado pelo baixo preço), vem justamente no momento em que as operadoras de TV a cabo estão vivenciando uma crise com a perda de assinantes, e agora elas resolveram reagir contra o serviço de streaming. Esse embate terá muitas consequências e surpresas pela frente.

    • A verdade nua e crua é que as operadoras estão exagerando no preço dos pacotes! E além disso, tentam seduzir o cliente com assinaturas incluindo tudo. Eu assino Claro/Net e tenho sido açodado para trocar de operadora de celular. Eu não gosto de ser grosseiro com quem liga, e toda vez eu preciso explicar que, primeiro, eu não quero perder o meu plano de celular, que não existe mais, e segundo, que o sinal da Claro onde eu moro é ruim, vou fazer o quê?

      Por aqui, o comentário se estende à derrocada da Globo, inclusive um amigo que trabalhou para eles me garante que de 2020 eles não passam. Uns dias atrás foram demitidos, segundo a imprensa, cerca de 100 funcionários.

      A programação do streaming tem altos e baixos. Eu não quis comentar abertamente, mas um seriado do Apple TV+ que eu comecei a ver abandonei logo no segundo capítulo, um lixo que me deu nojo! Pelo menos a coisa é assim: se alguém não gosta sai fora, e eu saí, apesar de todo o esmero técnico do serviço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *