O UX Writer não serve só para escrever

Enquanto o UX Writing já ganha a atenção que merece nos projetos digitais, o UX Writer ainda não é reconhecido como um profissional estratégico.

 

No início deste século, larguei a redação publicitária e comecei a trabalhar com textos digitais, um tal de webwriting que poucas pessoas sabiam o que era e quase ninguém dava muita importância.

Éramos o patinho feio de todo o processo de construção de um site quando a moda era fazer animações em Flash cada vez mais elaboradas — e que fizeram o pobre do usuário perder valiosos minutos toda vez que desejava entrar em um site.

As animações em Flash foram varridas do mercado, os acessos estão muito mais concentrados no mobile do que no desktop e o webwriting deu lugar ao UX Writing. Muita coisa mudou mas o trabalho do redator (ou UX Writer) permanece de vital importância para o sucesso de um ambiente digital.

Mas o que faz um UX Writer? Muitos podem pensar que ele é apenas o redator que irá preencher uma tela cheia de “lorem ipsum” com textos. Tudo bem, criar textos e microtextos necessários para guiar e orientar os usuários durante a navegação é uma das tarefas do UX Writer, mas não é a única e nem a mais importante. Criar os textos é a consequência de um processo que se inicia bem antes, na fase de planejamento de um site, aplicativo ou de qualquer outro ambiente digital.

A função do UX Writer é estratégica, pois ele é o profissional que irá conceber todo o fluxo da conversa que o ambiente digital terá com o usuário. Para isso, sua participação é essencial em todos os processos de criação, desde as primeiras pesquisas com usuários, para entender suas dores e necessidades, passando pela fase de testes e continuando após o ambiente estar no ar, para que sejam feitos quaisquer ajustes necessários para que o diálogo ocorra da forma como foi planejado.

O trabalho do UX Writer deve ser feito em conjunto com a equipe do projeto, principalmente com os profissionais responsável pela tecnologia e pelo desenho de interface.

O tom, a voz e a escolha das palavras

O UX Writer é o guardião da comunicação de um ambiente digital. Cabe a ele a definição da linguagem (seguindo ou criando o Tom e a Voz da empresa), a escolha das palavras certas e a colocação certeira dos microtextos numa interface, sempre levando em conta os princípios da linguagem conversacional.

Como podemos ver, muitas coisa mudou no mercado nos últimos anos, principalmente após a importância do UX Writing ser mais reconhecida pelas empresas. Mas ainda temos um longo caminho até que o profissional de UX Writing seja visto como um ator estratégico no processo de criação de um ambiente digital.

Para isso, é fundamental que os UX Writers assumam este papel e mostrem na prática os ganhos que o seu trabalho traz para um projeto e, principalmente, para a boa comunicação com os clientes. Outrolado_

. . . .

Texto originalmente publicado na Feed Consultoria.

. . . .

Leia também:

 

 

O modelo AIDA nas campanhas das Organizações Tabajara

Um recado para o escritor hesitante: se atire

 

O que o empresário precisa saber sobre técnicas de SEO

 

O que é escrever bem o português hoje

Magerson Bilibio é consultor em UX Writing e diretor da Feed Consultoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *