Tudo sobre a Disney Plus, novo serviço de streaming da Disney

O Disney Plus transmite os conteúdos da Disney e também Star Wars, Marvel, Pixar, National Geographic e mais uma série de programas e filmes originais.

 

A Disney viu o futuro, um pouco depois da Netflix, e se chama Disney Plus. É o serviço de streaming da gigante do entretenimento, projetado para enfrentar a Netflix e uma cultura emergente de rivais como Apple TV Plus e HBO Max.

O serviço, lançado em 12 de novembro do ano passado nos Estados Unidos, já aparenta grande sucesso. Em pouco mais de um dia, a Disney disse que o serviço registrou mais de 10 milhões de inscrições. Em comparação, a HBO Now levou quase três anos para atingir metade desse número.

As assinaturas da Disney Plus aumentaram para cerca de 24 milhões de assinantes três semanas depois, segundo analistas. O Disney Plus foi o principal termo de pesquisa do Google em 2019.

Infelizmente o serviço ainda não está disponível para os brasileiros, porém, com uma VPN é possível usufruir normalmente dessa novidade. E The Mandalorian, a série original do famoso serviço, foi um sucesso – em grande parte graças a Baby Yoda.

Disney Plus custa US $ 7 por mês nos EUA ou US $ 70 se você pagar antecipadamente por um ano inteiro. A taxa mensal é metade do preço da HBO Now e da futura HBO Max. Esse preço também é um desconto em comparação com o nível mais barato da Netflix brasileira.

Este novo serviço da Disney foi projetado para ser o lar exclusivo para transmitir sucessos de bilheteria teatrais como franquias Star Wars, Marvel, Pixar, National Geographic e Disney, obviamente. A Disney também está ampliando seu acervo e criando uma série de programas e filmes originais.

Grande parte da programação original do Disney Plus está nas franquias de grande orçamento da empresa. Seus programas originais da Marvel, por exemplo, serão estreitamente ligados às histórias que são exibidas nas telonas nos cinemas. Mesmo que a Disney Plus seja a resposta da Disney para a Netflix, ela não lança episódios de sua série original de uma só vez como seu rival gigante. Novos episódios saem semanalmente.

Então vale a pena pagar pelo Disney Plus?

Todos os detalhes sobre o Disney Plus estão abaixo, mas basicamente: Se você gosta de filmes Star Wars ou Marvel ou se tem filhos, pode considerar uma assinatura.

O Disney Plus inclui todo o conteúdo adequado para a família da Disney e grande parte de sua tarifa para o público em massa – basicamente, qualquer coisa feita para o público até uma classificação de 13 anos. E fora dessas categorias tradicionais, ele também oferecerá todas as 30 temporadas de Os Simpsons.

Por outro lado, o Hulu é onde a Disney transmite mais material para adultos. Por exemplo, Hulu é o destino de uma nova série animada da Marvel voltada para adultos, uma coleção apelidada de The Offenders (Os Ofensores).

A partir de março, o Hulu se tornará a casa oficial de streaming das redes FX. (A FX se tornou parte da Disney quando a empresa comprou a Fox por US $ 71,3 bilhões.) A FX no Hulu incluirá todas as temporadas de mais de 40 séries FX e oferecerá episódios das séries FX atuais e novas imediatamente após a exibição na rede tradicional.

A FX produzirá séries originais exclusivamente para a FX no Hulu, começando com quatro novas séries no próximo ano: Devs; Mrs. America, estrelando Cate Blanchett; Um professor, estrelado por Kate Mara; e The Old Man, estrelado por Jeff Bridges e John Lithgow.

Quando o serviço vai chegar no Brasil?

O Disney Plus foi lançado em 12 de novembro nos EUA, Canadá e Holanda. O lançamento inicial do Disney Plus ocorreu menos de duas semanas após o lançamento do Apple TV Plus. O Disney Plus chegou em 19 de novembro na Austrália e Nova Zelândia.

Em 31 de março, será lançado na Europa Ocidental, incluindo o Reino Unido, França, Alemanha, Itália, Espanha e vários outros países da região.

Globalmente, a Disney planeja um lançamento progressivo em todo o mundo nos próximos dois anos. A empresa forneceu um cronograma generalizado para quando expandirá o serviço para as principais regiões do mundo. Algumas fontes estimam que a estreia no Brasil será em novembro.

Como posso utilizar o Disney Plus?

A Disney possui amplo suporte a dispositivos, transmitindo para telefones, tablets, computadores, TVs conectadas e caixas de mídia de streaming. Para ver e utilizar esta plataforma de filmes você precisa primeiro adquirir uma VPN e conectar-se num servidor dos Estados Unidos. Depois basta fazer a sua assinatura no site oficial e assistir os filmes e séries que, infelizmente, ainda não possuem legendas em Português.  Outrolado_

. . . .

Leia também

 

Clássicos da animação de Walt Disney voltam em relançamento

Análise do Apple TV+, interface e programação

Decodificador 4k da Net Claro com Netflix

Vicente Tardin é jornalista e pioneiro na criação e edição de sites de conteúdo na internet. Foi o primeiro editor do IDGNow, criou e editou o site Webworld (1997-2000) e em seguida o Webinsider, em 2000, que manteve até o final de 2018. Atualmente é sócio e diretor de conteúdo da Outrolado Webinsider, agência de conteúdo e marketing digital.

2 comentários sobre “Tudo sobre a Disney Plus, novo serviço de streaming da Disney

  1. Paulo, que boa noticia hein ? Mas sua matéria não mencionou sobre o pacote de canais da National Geographic. Os programas são só documentários previamente exibidos nos canais ao vivo, ou eles estão fazendo a transmissão de todo pacote ao vivo do NatGeo ? Pois para atrair assinantes, seria interessante a Disney oferecer a possibilidade de exibir os canais que integram o pacote, toda programação ao vivo via streaming. Teríamos os mesmos canais, sem ter que assinar um pacote de Tv a cabo.

    • Oi, Rogério,

      Infelizmente a matéria não é minha, mas do Vicente, nosso editor, e por isso não posso responder por ele. Eu já havia mencionado que o streaming da Disney só chegará aqui em novembro de 2020. Enquanto isso, parte do pacote deles está disponível no Amazon Prime. Existem limitações de áudio neste pacote, que eu já verifiquei várias vezes, mas a imagem em si é muito boa.

      As últimas notícias que eu tenho sobre streaming e pacotes de TV a cabo é que muita gente está recorrendo aos receptores de IPTV, e com eles descartar as respectivas assinaturas. O receptor captura o sinal das emissoras, coloca tudo em um servidor e oferece sem custo ao usuário que compra o aparelho deles. Como o negócio é escuso, basta você entrar no site do fabricante e lá não tem suporte, acesso a quem fabricou, etc. Em outras palavras, se amanhã o serviço sumir, o problema fica na mão de quem comprou.

      Aliás, eu não escrevo sobre isso porque o assunto não me diz respeito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *