A Realidade Aumentada no varejo, na saúde e na educação

Transformação digital: a realidade aumentada prossegue recebendo fortes investimentos e impulsiona novos usos em diferentes setores de negócio.

 

Muitas pessoas tiveram acesso à Realidade Aumentada (RA) em 2016, com o lançamento do jogo Pokemon Go, ao saírem capturando os monstrinhos pelas ruas. A tecnologia continua sendo muito promissora e, principalmente, acessível, já que os smartphones fornecem uma boa experiência para o usuário.

O mercado de Realidade Aumentada deve crescer de US$ 2,82 bilhões em 2019 para US$ 65,22 bilhões em 2027, segundo o Fortune Business Insights. “Com esse potencial gigante, muitas startups no Brasil e no exterior têm surgido para acelerar o desenvolvimento de novas aplicações.

Recentemente, por exemplo, foi feito um teste com uma lente de contato de realidade aumentada nos Estados Unidos. Novidades neste campo devem surgir rapidamente. Além desse ecossistema de novas empresas, as grandes do setor, como a Alphabet Google, a Apple e a Meta, também estão investindo pesadamente na área”, apontou Jeniffer Nolasco, Tech Lead da Nava Technology for Business.

Na Realidade Aumentada, uma imagem é sobreposta ao mundo real. Já há smartphones que podem fazer isso com qualidade. Na tecnologia semelhante, a Realidade Virtual, o usuário fica imerso em ambiente totalmente digital. Neste caso, os óculos virtuais são mais indicados e esses equipamentos continuam evoluindo.

Pela acessibilidade, empresas de varejo, saúde e educação, entre outras, já podem fazer uso da realidade aumentada para incrementar seus negócios e reduzir custos, além de facilitar tarefas desafiadoras.  Veja abaixo algumas das vantagens da RA:

Varejo

A RA pode auxiliar as marcas a proporcionarem uma jornada mais satisfatória ao cliente. Segundo estimativa feita pela Deloitte, o uso de RA influencia as decisões de compra, uma vez que os consumidores buscam uma experiência mais personalizada e engajada. O estudo observou que o RA aumenta em 41% as chances de as marcas serem consideradas pelos consumidores.

Três em cada quatro consumidores dizem que estão dispostos a pagar mais quando conseguem ter a demonstração do produto por meio da RA. Os clientes podem ver virtualmente como ficarão em seus corpos ou funcionarão em um ambiente real antes da aquisição, gerando mais confiança na compra e maior satisfação com o produto. No futuro, a RA pode até reduzir completamente a necessidade de lojas físicas.

Saúde

A Realidade Aumentada e a IA transformarão o modelo tradicional de negócios de saúde. O Microsoft Hololens 2, por exemplo, pode fornecer informações ao cirurgião,  liberando ambas as mãos para a execução do procedimento médico. O uso de soluções de realidade aumentada está se tornando cada vez mais importante para abordar questões como a complexidade do suporte remoto ao paciente, com soluções também de telemedicina e diagnóstico.

Educação

O Business Wire diz que o mercado global para Realidade Aumentada em educação e treinamento pode atingir US$ 68,7 bilhões em 2026. Mais escolas e faculdades estão adotando RA para manter os alunos engajados. Já é possível que “vejam” reações químicas, por exemplo.

Um outro aplicativo permite que os estudantes analisem o coração humano e as diferentes camadas da atmosfera terrestre de forma mais eficaz. Jogos de Realidade Aumentada também estão sendo lançados especificamente para o mercado de educação e treinamento. Outrolado_

. . .

 

A transformação digital nas pequenas empresas

Vicente Tardin é diretor da Outrolado_Webinsider. É editor, jornalista, gestor de conteúdo e consultor para projetos online. Criador dos sites WebWorld (1997) e Webinsider (2000).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.